Bem-vindos ao SERVO DA GRAÇA! Acesse, também, o link da nossa RÁDIO GRAÇA NO AR: http://webradiogracanoar.caster.fm

Deus abençoe a todos e todas!

Henrique Coutinho.
(Servo da Graça)
"Sou, apenas, um servo da Graça de Deus!" (Henrique Coutinho)

quinta-feira, 7 de julho de 2011

QUERO DEIXAR MINHA MARCA OU CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO?

Texto: "Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus" (Gál.6:17).


Conversando com um irmão, pastor e amigo sobre sonhos e projetos ministeriais, surpreendí-me com uma afirmação que, por duas vezes, fez questão de pontuar. Dizia ele: - "O meu sonho é deixar a minha marca através da realização dos meus projetos ministeriais". Ao que lhe respondí que não devemos estar preocupados em passar nesse mundo para "deixar a nossa marca", mas para trazer e manifestar em nosso corpo, em nossa vida, AS MARCAS DO SENHOR JESUS CRISTO!!!

Infelizmente, a grande tendência de líderes evangélicos, nos últimos dias, é da busca desenfreada por "deixar a sua marca" nesse mundo. E, isso, "deixar a sua marca", pode ser representado por ter seus nomes em evidência ante ao público e mundo evangélicos e, por eles, serem holofoteados e ovacionados ganhando, assim, toda a notoriedade. Pode, também, significar o desejo de construir um "monumento histórico", ou seja: um grande e suntuoso templo, uma linda catedral, uma rede ministerial mundial cujo patrimônio se tornará, assombrosamente, gigantesco, entre outras coisas.

Quando olhamos pra vida do Apóstolo Paulo (homem sujeito às mesmas fraquezas que nós), percebemos total despretenção no que tange ao desejo de se autopromover. Paulo não tinha nenhuma vocação para "marqueteiro da fé" nem, muito menos, para mercadejar a Palavra de Deus. Paulo não estava preocupado em ganhar notoriedade ante a sociedade de então; em eregir um grande monumento que fosse capaz de projetar o seu nome historicamente; em construir templos e catedrais impressionistas, até porque o máximo que sabia construir era tendas; não tinha nenhum interesse em "montar um mega- ministério" que podesse projetar o seu nome internacionalmente. Enfim, não pretendia divulgar nem vender nenhuma "marca denominacional" que tivesse como propósito promover a sua imagem para a posteridade. Pois, a única marca que se orgulhava de trazer, em seu próprio corpo, eram as marcas resultantes do sofrimento pelo Evangelho do Senhor Jesus Cristo!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: quero estar em evidência!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: quero ser o bam-bam-bam do pedaço!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: quero me auto-afirmar!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: quero massagear meu ego!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: quero ficar na história!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: quero um lugar de honra!

"Quero deixar minha marca" é o mesmo que dizer: QUERO O LUGAR DE CRISTO!


Ao passo que, por outro lado, dizer e viver o que Paulo afirmou por já ter vivido e por, ainda, estar vivendo, em seu próprio corpo, as consequências de uma vida totalmente entregue ao Evangelho de Cristo é demonstrar, na prática, que quem teve, de fato, a revelação do que seja caminhar na Graça de Cristo, jamais irá nutrir em seu coração a vaidade de "deixar a sua marca". Antes nutrirá o desejo de CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO em toda a sua existência aqui na terra dos viventes. E o que significaria essa máxima chocante do Apóstolo Paulo? Vejamos:

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é o mesmo que assumir o compromisso de viver a vida de Cristo com toda intensidade e, sobretudo, com toda autenticidade.

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é o mesmo que permitir que Cristo viva a sua vida através de nossa existência entendendo que, em Cristo, com Cristo e para Cristo não há espaço para uma co-existência paralela à SUA VIDA em nós nem por meio de nós.

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é o mesmo que estar disposto a não negociar a nossa aliança com ELE firmada diante das ofertas tentadoras que nos forem apresentadas.

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é o mesmo que se despojar de toda e qualquer marca ritualística, dogmática e religiosa que, para nada mais serve, senão para nos promover diante dos homens e NOS HUMILHAR DIANTE DE DEUS!

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é estar disposto a ser perseguido por causa da CRUZ DE CRISTO que é traduzida como o seu sacrifício vicário na cruz do Calvário.

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é estar disposto a cometer um "duplo homicídio espiritual" morrendo para o mundo e fazendo com que o mundo morra para si.

CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO é estar disposto a carregar a carga do outro como se fora a nossa própria carga e tratar a dor do pecado do outro como como se fora a nossa. Diante de tal desafio, o que iremos escolher?
QUERO DEIXAR MINHA MARCA OU CARREGAR AS MARCAS DE CRISTO?


Henrique Coutinho.
 (Servo da Graça)

2 comentários: